Poetizar

Poetizar
Às vezes faço versos, às vezes me faço versos!

domingo, 10 de abril de 2011

Desilusão

retirada do fairussa.blogspot.com

Então, as rosas secaram.
As pétalas caíram uma após outra.
Ficou a observar as pequenas pétalas no chão.
Na boca, o sabor amargo da desilusão.
Olhos marejados de lágrimas.
Lágrimas que teimavam em rolar,
Como que para esvaziar a imensidão
da dor que sufocava seu coração.
Então, o vento soprou devagar
levando com ele as pequenas pétalas do chão.
Pétalas sem cor, sem brilho, que secaram e caíram
uma após outra no chão.
Observou os talos secos no vaso
E sem pronunciar uma única palavra
secou as lágrimas com as costas das mãos.
Depois, pegou os talos e resolveu acabar
de uma vez com aquela que talvez tenha sido
a maior de suas desilusões.
Jacinta Santos 05/06/2011

Um comentário:

Fique há vontade, pode comentar.