Poetizar

Poetizar
Às vezes faço versos, às vezes me faço versos!

quarta-feira, 5 de junho de 2019

Assassinato do amor

Então foi isso, um belo dia matei o amor que sentia por ti.
Chorei dias e noites  infindáveis... Findaram.
Porque o tempo, esse senhor que manda nos corações sofredores, passou.
Acordei feliz, arranquei meu coração que te amava e rasguei,
O amor que sentia por ti lutou bravamente para continuar em mim, mas venci.
Joguei cada pedaço em lugares diferentes e distantes para não correr o risco de porventura dessa do destino se encontrarem novamente e o amor voltar.
Se é para matar um amor que seja um crime perfeito, pensei.
Em cada gota de sangue do coração despedaçado assisti como a um filme o amor passar em forma de sussuros...
Arrepios na espinha,
Os sorrisos mais lindos que a ti dediquei,
Minha vida em tuas mãos.
Li em um dos pedaços de coração todas as juras de amor.
Outro simplesmente levou todas as poesias que fiz, as mais belas didicatórias.
Sim, matei o amor que sentia por ti.
Condenação perpétua para uma assassina de amor.
Condenada a sorrir para essa mulher de luz radiante que o espelho apresenta a mim todas as vezes que o encaro de frente.
As alegrias do novo coração que nasceu em meu peito são por comemorar a liberdade de escolher amar primeiro a mim e depois...
Agora é seguir leve, preparada para novas descobertas, sem culpas.
Matei para ser livre, porque amar sozinha e só amargura e dor.
Quero um amor que me queira como seu amor.

Jacinta Santos
05/06/2019






domingo, 2 de junho de 2019

Jogo de conquista

Amei
Primeiro,amei  teu olhar que mesmo de longe dançava para mim, me olhava faceiro;
Segundo, amei teu riso solto que entre timidez e audácia sorria pra mim, foi certeiro;
Terceiro, amei teu gesto solto que arrumava os cabelos jogando charme pra mim, meu olhar preso a ti;
Quarto,amei  teu andar pelo salão buscando o melhor ângulo para me observar, mudei de lugar testando ti;
Quinto, amei cada música tocada pela orquestra como um convite a nós para dançarmos, tentação de agarrar-me a ti;
 Sexto,amei  e dancei em braços soltos, queria a prisão do teu abraço;
Sétimo, amei levantar o babado da saia e prender teu olhar e respiração, pura sedução;
Oitavo, amei embriagar-me na magia do teu jogo de conquista, prendeu minha atenção;
Nono, amei ser seduzida, respiração ofegante, lábios úmidos, ávidos por um beijo teu;
Décimo,  amo não recordar em qual parte da paquera me joguei nos braços teus,  dançamos a última canção do baile e num gesto atrevido, logo na despedida, retirou a luva de minha mão e a beijou com sofreguidão.
Jogo de conquistas, o ano era 1986

Jacinta Santos 02/06/2019

quinta-feira, 30 de maio de 2019

sexta-feira, 24 de maio de 2019

Que seja eu e você

Que seja único
Que seja o melhor de todos os encontros
Que seja verdadeiro a cada entrega
Que seja só um até breve a cada despedida
Que simplesmente seja
Sem neuras
Sem reservas e
Sem frescuras
Que seja doce cada beijo dado
Roubado
Desejado
Que seja eu e você
Na mais gostosa entrega
No momento em que nossos corações atendem o pedido urgente de nossos corpos sedentos um do outro.
Seja a tua voz a mais linda canção para eu ouvir
Seja o meu pedido atendido cada vez que chamar você
Que eu seja para você muito mais do que apenas um simples "Olá"
Que seja
Que assim seja
Se posso de dizer que te amo?
Não sei, mas sei que amei te encontrar.
❤ Jacinta Santos 23/05/19

sábado, 23 de março de 2019

Meu Poema

Versos suavizados em tua voz
Falavam de amor, de nós
Recitados com tua boca e teus olhos
Declaração de amor

Relação adoçada com minha surpresa

Banho de água doce em teu peito

Meu jeito de dizer sim, te amo!
Eternizamos nosso momento
E de todos os versos que falam de amor
É você o meu poema preferido
De todas as declarações
Amo você é a que predomina em meu coração
Em meio a nossa discussão
Olhares sorriam das ações
Bocas não se entendiam
deixamos por conta dos corações
Amo você, meu poema
Levei uma vida para perceber
Que passei todos esses anos
Em busca daquela declaração
Sou eu a tua menina poesia
Somos os versos recitados
Por nosso olhar encantado
Com aquela briga de amor
Fomos afastados pela brisa da vida
Mas estamos ligados para sempre
Pela a essência primeira da criação
Eternamente seremos um só coração
Escritos nas rimas de amor
Que escrevi para você
Numa madrugada de dor
Distante de ti, meu amor
Arde meu Ser pela falta
Da parte de minha essência
Que levastes contigo
Anseio por tua volta
Preciso outra vez me sentir completa


Para o meu primeiro amor, aquele que será eterno, porque um dia nos uniremos numa só Luz, uma só batida de Coração. 
Jacinta Santos
24/03/2019