Poetizar

Poetizar
Às vezes faço versos, às vezes me faço versos!

quarta-feira, 23 de março de 2011

Mar de emoções

Quando vi o mar pela primeira vez
inebriada pelo seu imenso encanto,
perdi totalmente a lucidez.
Desejei por um longo momento
Retirada lauravive.blogspot.com
ser dona absoluta daquela imensidão.
E entre as descobertas que fazemos na vida,
descobri que para ter um contato com aquele encanto.
Não precisava ser dona absoluta,
precisava apenas fechar os olhos
 e deixar rolar as emoções.
Descobri mais tarde,
que todos temos um mar de emoções
guardado dentro de nossos corações.
E muitas vezes as ondas desse mar são tão fortes
que balançam as nossas estruturas,
mostrando que somos tão somente
meros seres humanos,
embalados por imensas ondas de emoções.

Jacinta Santos
www.twitter.com/Jhacinta

Um comentário:

  1. Ao te achar
    encontro uma imensidão...
    Uma imensidão oceânica,
    e descubro novos continentes,
    alguns já existentes,
    outros que imergiram
    e precisam vir à tona...
    Quiçá, uma nova Atlântida,
    num plural de singulares recantos,
    muitas luzes, muito encanto...
    Ao tirar pra ti o chapéu,
    (o boné, o gorro, a boina...)
    Homenageio-te com salamaleques
    e filigranas...

    Louvo-te
    pela sensibilidade e inteligência
    primeiro nas poesias...
    Depois, no que vier,
    no que virá,
    pro que der...

    ResponderExcluir

Fique há vontade, pode comentar.